Por que uma criança deve estudar?
Nosso Blog

Por que uma criança deve estudar?

Para ser formada como cidadão que terá um papel na sociedade, trabalhando para ter o seu sustento, para realizar os seus sonhos e para colaborar com os menos favorecidos.


Notícias, publicado em 19/11/2017

O estudo não tem um fim em si mesmo, do tipo, o estudo dignifica o homem. Não, o trabalho dignifica o homem. Ou seja, o que você realiza dignifica, o que você é capaz de produzir lhe agrega mais dignidade para sua vida. Logo, numa determinada fase de sua vida você supostamente deveria se preparar para numa outra fase, produzir e gerar valor.


O estudo sem propósito é perda de tempo. Esta afirmação soa quase como uma heresia escandalosa aos ouvidos de quem por anos foi condicionado a pensar no estudo como atividade fim e não como meio. Estudar por estudar é típico de alguém que ainda não encontrou o seu propósito e por isso continua fazendo as coisas por fazer.


No entanto, o ato de estudar, ou seja, participar de uma classe a fim de adquirir informações sobre as disciplinas definidas pelo governo está muito longe de ser o suficiente para preparar alguém para adquirir esta relevância na sociedade. Até porque, a definição do currículo escolar foi feita há quase um século. Porém, o mundo mudou, as necessidades mudaram, as ferramentas são outras e a quantidade de informação as quais nossos jovens são expostos é muito maior.


Conseguir que os filhos se esforcem, se concentrem, aprendam e consigam alcançar seus objetivos nos estudos não é uma tarefa tão fácil para eles nem para os seus pais. 


Para que as crianças tenham êxito nos estudos basicamente é necessário que elas disponham da capacidade intelectual necessária para poder estudar, que estejam motivadas, e adquiram conhecimentos durante o seu tempo de estudos e saibam dominar hábitos de trabalho e estudo. 


Ambiente de estudo para os deveres das crianças


Onde-e-como-as-crianças-devem-estudar A


O ambiente, entendido como o lugar onde a criança deve se concentrar nos seus deveres e nos seus estudos a cada dia sem distrações é de fundamental importância para que ela consiga os seus objetivos. Uma boa organização em função do tempo e do ritmo de estudo também é um importante ingrediente na realização das suas tarefas escolares. A criança, com a ajuda dos pais deve planejar ou programar o horário de estudo.


Recomendações para conseguir um bom ambiente de estudo


- Local. O lugar de estudo deve ser sempre o mesmo para que não existam novos elementos de distração cada vez que a criança vá estudar ou fazer as tarefas. 


- Móveis. O dormitório deve contar com alguns elementos básicos (mesa, escrivaninha e cadeira). A criança deve ter todas as coisas necessárias em mãos.


- Serenidade. O ambiente do recinto deve ser silencioso (longe da televisão, rádio, telefone e outros ruídos). 


- Tranquilidade. O lugar deve permitir a concentração e a atenção (evitar a presença de elementos que possam distrair). 


- Ambiente. O local de estudos (que pode ser o quarto da criança) deve ter uma ventilação e temperatura adequada, assim como uma boa iluminação natural, se possível. 


Recomendações para planejar as sessões de estudo 


1. Organização. Para planejar o tempo de estudo é necessário marcar um tempo determinado para cada matéria em função da sua dificuldade. 


2. Planejamento. Convém elaborar um calendário que a criança deverá seguir. Deve-se tentar, na medida do possível, conseguir todos os objetivos ou metas propostas. Ser constante nessa tarefa criará um hábito muito importante de organização e de ordem. 


Dificuldade média: 60 minutos

Descanso: 10 a 15 minutos

Dificuldade grande: 90 minutos

Descanso: 15 a 20 minutos

Dificuldade baixa: 30 minutos

Descanso: 5 a 10 minutos


3. Ritmo de trabalho. O planejamento do estudo deve ser feito à medida de cada um, no seu ritmo de trabalho e aprendizagem. Deve levar em conta as circunstâncias pessoais e as atividades complementares. Para os primeiros anos do curso secundário, dez ou doze horas de estudo semanal são suficientes.


4. Tempo de descanso. Um bom planejamento, além do tempo para o estudo, a criança deve reservar tempo para o lazer e o descanso. É necessário descansar pelo menos 8 horas por dia. 


5. Ordem de prioridades. Fazer a lista dos trabalhos diários seguindo a ordem dos mais urgentes até os menos urgentes e por ordem de dificuldade. Ou seja, os mais difíceis no início, já que a criança estará mais desperta e com a cabeça mais fresca. Os trabalhos devem se intercalar de forma variada. Não se devem estudar de maneira seguida duas matérias muito difíceis. 


6. Flexibilidade e adaptação. Todo planejamento deve ser flexível. A criança e os pais podem se ajustar a possíveis mudanças ou a dificuldades não previstas.


fonte: Edupla – Educação Planejada